Kumi odori - Arte tradicional de Okinawa

O Kumi odori (組踊), que significa literalmente "dança em conjunto", é o termo utilizado para a arte clássica teatral okinawana, que engloba dança, diálogos e música da região. Devido à sua grande importância, em 2010 foi considerado como patrimônio cultural intangível pela UNESCO (United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization), assim como o Kyogen e o teatro Noh.


Algumas referências citam a sua origem na capital do reino de Ryukyu, Shuri, criadas por Tamagusuku Chokun (1684-1734). A primeira apresentação de Kumi Odori ocorreu em 1719 durante um banquete com duas peças tradicionais: Shushin Kaneiri e Nido Tekiuchi.

A origem desse estilo está intimamente ligada com a história de Okinawa. Na época em que o reino de Ryukyu tinha intensas relações comerciais, políticas e culturais com a China, diversos intercâmbios eram realizados entre os dois países e com isso, diplomatas chineses passavam alguns períodos em Ryukyu. Com o intuito de prover algum entreterimento aos diplomatas chineses que viajavam à Okinawa, foi desenvolvido o Kumi odori. Seu fundador, Tamagusuku Chokun, estudou diversas formas de artes como o Kyogen , kabuki e noh, que influenciaram profundamente sua arte. Da mesma forma, a arte chinesa também influenciou o Kumi odori, como a literatura chinesa e confuncionismo.


Com a queda do shogunato e o início da era Meiji em 1868, o poder da classe aristocrata, que patrocinava o kumi odori diminuiu e com isso, a arte foi praticamente esquecida. Entretanto, a arte foi passando pelas gerações e as apresentações foram abertas ao público em geral. Agora, não só a elite tinha a oportunidade de praticar a arte, mas também a população.

Logo após a volta de Okinawa ao território japonês no pós-guerra em 1972, o Kumi Odori, que fora suprimido pelo governo japonês durante a guerra, foi proclamado propriedade cultural intangível pelo próprio governo no mesmo ano, juntamente com outras quatro artes tradicionais japonesas: kabuki, noh, gagaku (música da corte) e bunraku (teatro com bonecos). 


Elementos do Estilo 

O Kumi odori incorpora elemento das artes de Okinawa, da China e Japão. Além disso, incorpora características de danças religiosas como kami ashibi e chondara, e cantos de vilas como o umui. 

Nas peças, podemos ver um conglomerado de artes como música, cantos, dança e narrativas. As narrativas são baseadas nos poemas clássicos de Ryukyu, denominados ryuka. As músicas são entoadas pelo clássico instrumento de três cordas, o sanshin, além do koto, hanso (espécie de flauta) e os taikos




Comentários